Profissão? Fotógrafo!

O mundo do trabalho está em constante mutação. Na roda das inovações e tecnologia muitas profissões perderam espaço e outras tantas novas funções foram criadas.

E não é só a tecnologia a única culpada, fatores culturais e a dinâmica social também são responsáveis pelas transformações. Vamos relembrar, com um pouquinho de nostalgia, de trabalhos muito importantes para a sociedade … alguns pouco valorizados .. outros que estão sumindo … se transformando ..

Quem nunca foi criança, moleque de  rua no interior, que atire a primeira pedra.

Mas a fotografia, confessa ele, entrou na sua vida através de um pequeno “golpe” que até hoje é motivo de boas lembranças e muitas gargalhadas.  Na infância,  em Alvinópolis-MG,  um primo de Mauro fez uma rifa de uma câmara fotográfica caixote 6 x 7. Mauro pegou a rifa, uma espécie de loteria “raspadinha” dos anos 50, onde debaixo de um dos nomes do cartão estaria o prêmio. Levou o cartão à luz forte do projetor de cinema da cidade e descobriu que,  sob o nome Arlete, estava o prêmio. O irmão mais velho o ajudou. Mauro comprou a rifa, ganhou a câmara e começou a sua carreira. O primeiro trabalho profissional foi o casamento do seu professor de português. Fazia também muita foto para título de eleitor e retrato das moças de família.

Em 1958, veio para Belo Horizonte sonhando se tornar engenheiro. Arrumou emprego no Banco da Lavoura e passou a trabalhar no setor de produção audiovisual. O chefe da seção, Averaldo Faria de Sá, era membro do Foto Clube Minas Gerais.  “A engenharia perdeu a sua vez, eu já gostava de fotografia e caí no ninho”, conta. A partir daí, Mauro fez praticamente de tudo na fotografia . Como fotógrafo industrial, prestou serviço à Usiminas, Acesita, Isomonte, e documentou toda a instalação da Refinaria Gabriel Passos, em Betim-MG.

Apresentado ao diretor de teatro, Ítalo Mudado, passou a fotografar peças teatrais e documentou o que de mais importante aconteceu nos palcos de BH nos anos 60 e 70. Em 1966, se estabeleceu, na Galeria do Ouvidor, com a MG Produções Fotográficas e Cinematográficas onde está até hoje com o Curso Prático de Fotografia que já formou uma legião de fotógrafos.  Já trabalhou com perícias criminais e cíveis e registrou cirurgias odontológicas e médicas para vários dentistas, médicos e hospitais da cidade. Mesmo preocupado com o momento do país, Mauro não se queixa.

“Eu já trabalhei muito, mas ainda quero trabalhar muito mais com a fotografia, é o que eu mais gosto”.

Uma pequena homenagem ao eterno mestre, Mauro Sérvulo.

Contato: (31)3201-8554

© Todos os direitos reservados.

4 Respostas to “Profissão? Fotógrafo!”

  1. ¨Mauro é uma gran mestre vivo da fotografia nacional… aprendi muito com ele…

  2. Olá Mauro
    sou admiradora de seu grande talento na fotografia.
    Meu marido fez o curso com você lá na Galeria do Ouvidor e foi de grande importância para nós.
    Eu quero muito fazer um curso com você também pois, estou trabalhando na fotografia com ele e quero aprender para fazer o melhor.
    Entrarei em contato para fazer minha matricula.
    Abraços
    Cynthia Marques

    • Oi Cynthia.
      Obrigado por nos acompanhar.
      Só um pequeno detalhe, nós também fizemos o curso há um tempo, mas nós não trabalhamos com o Mauro. Apenas o respeitamos e o temos como um mestre.
      Abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: