Janela de Vidro

Qualquer mínima prosa requer concentração. As raras frases que saem dos lábios murchos nas bocas bangelas, revelam criadores de um mundo tão surreal quanto o lugar onde vivem. Um mundo onde podem ser e fazer o que bem entenderem, despistando assim a dor de não ser e nem existir no outro mundo, o real. As panelas são latas velhas e os talheres, as próprias mãos.

Quando falam, falam muito, parecem querer contar a vida num fôlego só, mas a voz se perde entre ruídos de carros e caminhões. Marcada pelo sofrimento e pela vulnerabilidade física constante, a vida dos moradores de rua se faz na luta diária em busca da sobrevivência e da resistência à exclusão. Mas a condição de habitantes das ruas oferece a possibilidade de um olhar único sobre o cotidiano.

Na calçada, da esquina da avenida Antônio Carlos com o conjunto habitacional IAPI, em meio as obras de alargamento da avenida. Essas imagens foram realizadas entre junho de 2009 e janeiro 2010.

© Todos os direitos reservados.

2 Respostas to “Janela de Vidro”

  1. Fotos preciosas.
    Beijos, Raul.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: